18 maio 2008

exercício de indiscrição

doem-me as palavras que carrego comigo; é tão mais fácil deixar que outros as carreguem. são mais escuras, densas, pesadas, as minhas. as dos outros têm a leveza dum dia de sol semeado de gargalhadas. quais escolher?


a limpidez e o arrepio da água, quer seja chuva, rio ou mar. o cinzento-prata do luar ou dos dias tristes. a música duma gargalhada que se solta de repente ou da canção perfeita em que se tropeça sem saber. o vento que nos beija a pele num dia quente de verão ou que nela descobre gretas escorrendo sangue. o sorriso que a saudade abre nos lábios de quem recorda ou que surge inteiro e sem medida no instante do abraço. o amor que se atropela na vontade de ser simples.

perguntaram-me: se te dividisses em 6 palavras e 1 imagem, quais seriam? hoje seriam estas.

pergunto de volta a 5: branco sujo, o cicio de salomé, nice day inside the closet, diário de bordo, gezellig.

8 comentários:

RAA disse...

Perfeito.
Obrigado :)

ana salomé disse...

menina purpurina* obrigada pelo desafio. responderei o mais breve que conseguir, porque não é um exercício fácil.

quanto às tuas palavras e à imagem que te define...? soas-me a belos dias na esplanada, ao sol, rodeada de pessoas que te adoram, com os bolsos cheios de poemas e de rebuçados :D *

beijinho

purpurina disse...

:)

josé quintas disse...

NÃO – palavra feia de tão fácil. às vezes, lá terá que ser

ME – mememe dizem os ovinos e as pessoas que abusam da 1ª pessoa

OCORRE – ocorrer é bem. forçar, nem por isso.

NADA – razão para fazer seja o que for

DE – sobre “de” não me ocorre nada de

JEITO – há dias em que se tem. hoje não

purpurina disse...

ahaha!

obrigada pela gargalhada.
beijinho

DRei disse...

olá :) o desafio não está esquecido! Mas tenho andado um pouco... indefinida! Em breve... :)Bjinhos

NoKas disse...

brevemente... agora não posso mesmo!!!! beijoca

purpurina disse...

:)