03 novembro 2010

é no estômago que se esconde a saudade

andei a fazer uma espécie de guia de lisboa para uns professores daqui que vão de visita para a semana e têm um dia de passeio. escrevi muito, muito mais do que o que eles conseguem fazer num mísero dia, e do muito que escrevi a maior parte era acerca de comida.

não admira que esteja gorda.

2 comentários:

Claudia disse...

é verdade que no estomago é que se esconde a saudade! andava com desejos por carne de porco à alentejana!!! Sei lá pq, pq me lembrei de repente n sei vindo de ontem. Lá experimentei faze-la ontem para uma amiga que vinha cá e lá está, experimentalmente cozinhando, ia-nos matando às 2. :)

Infelizmente, é algo que me passa bastante regularmente. bolas!

estas boa? :)

um beijo abraçado.

purpurina disse...

eu até já como favas e tudo. e gosto.
é assustador.