14 dezembro 2011

gente mal-nutrida com mamas [até me ria se isto não desse tanta vontade de gritar]

quanto ao menino que posa como menina, acho alguma piada. talvez tenhamos chegado àquele ponto extremo que obriga a mudanças. gente que bate uma a olhar para sacos de ossos com mamas de silicone é muito triste,  mas confesso que sinto uma risadazinha diabólica a formar-se quando penso  na quantidade de meninos iludidos que o poderão fazer com o tal anúncio do rapaz que miraculosamente ganha mamas com o novo push-up. a imagem de mulher sensual com que os meios publicitários nos bombardeiam a todas as alturas está tão delirantemente longe da realidade que já não bastam meninas pré-adolescentes subnutridas e têm de recorrer a meninos imberbes nas campanhas.

14 comentários:

Ska disse...

Tenho de ser honesto. As gajas não estão assim tão más.

Estão magras? Sim. Estão com ar badalhoco de produção fotográfica com qualidade para um Hi5? Também. O photoshop está ao nível da minha edição de imagem do paint? Quase. Continuam boas? Sim. Lamento mas não acho que estejam com ar biafra/anorético.


Mas sim, adoro imaginar tanto macho machão a sacudir a pistola a pensar no gaiato com umas mamocas.

purpurina disse...

não as achares magras demais é sintomático do condicionamento a que todos estamos sujeitos por publicidade deste tipo.

a mim parecem-me doentes, se não mesmo caricaturais. ora compara lá com esta menina: http://www.imdb.com/media/rm1677433088/tt0300532 (que entretanto parece já se ter rendido ao culto do deus dos ossos salientes). dela eu tinha inveja, dessas moças tenho pena.

purpurina disse...

o exemplo é capaz de ter sido mal escolhido. experimenta talvez comparar com a monica belluci.

Ska disse...

MAs porque é que temos de escolher? Não podem ser as duas jeitosas?

purpurina disse...

se as duas a que te referes são a kate bosworth, versão blue crush, e a monica belluci concordo contigo.

quanto às moças do anúncio, já disse o que me parecem. para as considerar jeitosas teriam primeiro de me parecer saudáveis.

Ska disse...

Não. Estou a dizer que tanto as magras quer as com mais carninhas podem ser consideradas jeitosas.

Eu tenho o meu limiar para distinguir entre alguém anorético (estou a lembrar-me da miúda gira do último a sair), com alguém magrinho/ em forma. Acredito que não seja o mesmo para toda a gente, mas acho que se exagera. Qualquer modelo de roupa interior é sempre "a morrer"? Não me lembro da última vez que não deu escandaleira.

purpurina disse...

tens razão, mulheres magras, normais ou gordas podem ser jeitosas. da mesma maneira que podem ser verdadeiros camafeus. nunca é só o tamanho que conta, claro :) (não faço ideia quem seja a miúda gira do último a sair)

o meu problema é com o tal limiar. estamos muito perto de achar que só quando se chega a extremos como o da italiana da campanha-choque de há 4 anos (http://adsoftheworld.com/media/print/nolita_isabelle_caro_2) é que há problema. tal como diz a rititi no post dela, o tamanho normal está a começar a ser o de "carcaça[s] com sutiã que não pesa[m] mais de quarenta e cinco quilos". e isso é assustador.

até porque há que distinguir gente que é magra por natureza de gente que atinge as mesmas medidas por passar fome - e nota-se bem quem são uns e quem são outros. pior ainda é quando as imagens são tratadas para atingir uma impossibilidade. é que já nem sequer estamos a falar do facto de os modelos (mulheres e homens) não serem uma amostra representativa da população.

acho que a escandaleira toda é precisa, fico contente quando estas coisas não passam despercebidas. esta campanha, aliás, é um verdadeiro nojo e um exemplo acabado de má manipulação de imagem. se reparares, por exemplo, na segunda rapariga a contar da direita, nota-se um desfasamento estúpido entre a parte superior do corpo e a parte inferior - separadas pelos braços cruzados. muito mal-feito. se te deparares com um destes cartazes, olha com atenção. ouvi dizer que se encontram mil outros disparates destes.

e agora uma coisa muito importante: tu achas que eu te dei exemplos de miúdas gordas?

OnceCanadianNowAmerican disse...

Bem...Confesso que depois de ler o teu post, mais o texto, mais o outro texto, que nao li ate ao fim esta tua resposta. Mas lembro-me perfeitamente desta imagem e dizer: HORRIVEL! Acho que apareceu no Jornal Record. Nao compreendo como uma imagem em photoshop e atraente para alguem. Assim de cabeca lembro-me da Scarlett Johansson em Match Point. Curvas, xixinha qb e sensualidade. Eu sou mais adepto de curvas e carninha rijinha. LOL Modelos nao obrigado, mas tambem nao sou grande adepto da Deusa da fertilidade.
Mas hoje em dia a pressao tambem esta do lado dos homens. Temos todos que ter um 6-pack e musculo definido. E a depilacao? Ha uma coisa que nao compreendo: como pode ser moda a barba e andar depilado?

Ska disse...

Exemplos de miúdas gordas? Não, claro que não.


Sim, concordo que o photoshop está ridículo (acho isso ainda pior do que a "magreza" das gajas), mas nao acho que o trabalho dos/as modelos seja serem representativos. Tal como os actores são sempre mais bonitos e os políticos mais desonestos do que a população em geral. São apenas mais talhados para esse trabalho, na minha opinião

purpurina disse...

sô m: também acho mal, claro, mas não chega aos calcanhares do que é exigido às mulheres. falamos quando os meninos começarem a injectar silicone no abdómen para simular o tal six-pack e começarem a circular piadas nos recreios das escolas acerca dos que não depilam pernas, peitorais e/ou sovacos, sim?

sô ska: acho que temos um problema, então. a imagem que é transmitida pelos meios publicitários é responsável pela criação de um ideal de beleza não só difícil de alcançar (eu diria mesmo impossível) como danoso para a saúde pública e eu considero isso um problema. ainda mais grave quando se recorrem a meios digitais, mesmo quando feito com arte. tornar a amostra mais representativa seria uma forma de atenuar esse efeito.

Luna disse...

Purpurina

a Isabelle Caro entretanto morreu, não se tendo conseguido salvar da doença.

por seu lado, a indústria da moda continua a exaltar a magreza extrema:

http://www.dn.pt/inicio/pessoas/interior.aspx?content_id=2181921

http://www.huffingtonpost.com/2011/12/08/julia-schneider-elite-model-skinny_n_1136247.html#s528472

purpurina disse...

luna: soube da morte da rapariga italiana na altura. acho que foi no ano passado, não? lembro-me de ter tido pena de não se ter falado muito do caso dela [e pensar nisso nesses termos fez-me sentir mal, por ser tão desapegado do drama dela, tão aproveitador]

não sabia do caso da modelo sueca. infelizmente, é o exemplo perfeito para esta discussão.

ouviste falar das modelos virtuais da h&m? espreita aqui, por exemplo: http://www.psfk.com/2011/12/hm-under-fire-for-using-fake-computer-generated-models.html
também dá para umas discussões interessantes.

(espero que o tempo tenha melhorado aí pelos países baixos)

Luna disse...

sim, já tinha lido umas coisas sobre as modelos virtuais.

comentando o que dizes acima, sobre serem ideais de beleza difíceis de alcançar, nao se se leste sobre a dieta "levezinha" que a adriana lima, que já de si deve pesar 45 kg, faz antes dos desfiles para a victoria secret:

http://horas-perdidas.blogspot.com/2011/11/pois-pois.html

basicamente, a criatura passa 12 dias sem comer.

purpurina disse...

:| já não me lembrava disso. nem sei o que responder.