16 fevereiro 2012

tenho a escandinávia entranhada em mim

o tanto que o meu queixo caiu ontem à noite quando vi a triste figura deste senhor na televisão!



espreitem aqui (até 10 março), entre os 35:15 min e os 51:20, para verem como mona sahlin (que quase ficou com o assento de reinfeldt há uns tempos), timbuktu (um sô artista do rap/reggae sueco), jonas gahr støre (ministro dos negócios estrangeiros norueguês) e fredrik skavlan (o apresentador) se torcem todos para não pregarem um par de estalos ao senhor enquanto tentam, infrutiferamente, transformar aquele monólogo inflamado num coisa qualquer mais parecida com uma conversa. 

o homem largou tantos insultos que é impossível falar deles todos. vejam tudo, são 16 minutos que valem a pena. para rir ou para chorar, ainda não me decidi.

6 comentários:

Ska disse...

Foda-se, quando o gajo engata é fenomenal. E a cena do cão.


Adoro isto. Muito.


Acho que já tenho também um bocado de bife em mim.

Ska disse...

Como tens mais tecido conjuntivo no cérebro, tens mais necessidade de falar do que eu. Tanto win...

Anónimo disse...

Eu tenho o livro desse senhor. Foi-me oferecido por uma namorada que me disse que o lesse para aprender umas coisas. Acho que nunca acabei de ler o livro, mas algumas das coisas sobre as quais ele falou na televisão estavam na parte que eu li. Ao contrário do que passou na tv, o gajo tem algumas coisas interessantes a dizer.
O que ele escreveu mostrou alguns pontos em que homens e mulheres são realmente diferentes e onde compreender, respeitar e aproveitar as diferenças pode fazer todos mais felizes. O que ele aí disse fez o gajo passar por bartolo. Não sei se é falta de capacidades de comunicação (não devia ser, afinal de contas o gajo é palestrante) ou se o livro levou muita revisão para acalmar o tom.

Mas o livro dele não é um chorrilho de asneiras como o que se vê nesse vídeo.

Não assino isto senão nunca mais me diriges a palavra :)

purpurina disse...

ska: vale bem a pena ver a entrevista toda, o homem é doente.

anónimo: sabes que por causa desse teu comentário vou passar a duvidar da sanidade mental de todos os meus amigos? deste-me cabo da vida.

OnceCanadianNowAmerican disse...

Eu ja me passei e so ouvi 1 minuto desde que ele abriu a boca. Vim para aqui escrever porque nao sei se consigo ouvir mais. Esquecendo os exemplos que da, ha uma questao fundamental: homens e mulheres tem que necessariamente ser diferentes. tem que ser complementares. e as diferencas tem que ser aceites e compreendidas. a discussao e muito complexa e poderia escrever um texto enorme sobre isso. porque se por um lado a sociedade tende para que pessoas gostem de pessoas, o que nos fez chegar ate aqui foi o modelo chave-fechadura.

purpurina disse...

não são todos como ele por aí, pois não?
há uns meses disseram-me que devia tentar fazer um pós-doc aí para os teus lados, mas acho que me falta vontade.

sabes que abriu um restaurante coreano-japonês mesmo à minha porta (porta nova, não a que conheceste)? era isto que te queria dizer, para te tentar.

beijinho