10 novembro 2006

mais livros

nunca vos contei do meu problema com livros, pois não? aquilo de estar atolada em trabalho, ter a certeza que o tempo que tenho não chega sequer para coçar o nariz e mesmo assim não resistir?

ontem, enquanto esperava pela minha aulita de ioga (vera, goza comigo à vontade, mas estou toda partida do ioga! hehe... a minha outtashapeness é tão grande que ontem dei uma cabeçada no chão porque os meus braços são fraquinhosfraquinhosfraquinhos. tsc tsc), fui até à papelaria dar uma volta, queimar uns minutos.

se eu fosse a bea, teria saído de lá com 7 canetas e 11 cadernos (mais um batôn para o cieiro se também houvesse algum ao pé da caixa ;o) ), mas como eu sou eu e não sou a bea saí de lá com:

(porque há uma data de tempo que quero ler qualquer coisa desta senhora)

(porque estava em promoção - parva. parece-me daqueles livros meio-parvos (combina comigo, portanto), a que toda a gente acha graça e a que eu não ligo nenhuma)

(porque gostei do livro: da capa, da grafia, do peso das folhas - parvaparvaparva. se tivesse lido a contracapa teria descoberto que é a versão mtv do adrian mole (coitado, o moço até teve piada há uns anos, mas isso foi há uns anos! para além das dores nos joelhos e demais articulações, a idade há-de trazer mais qualquer coisita, não? o direito a não ler livros acerca de crises de adolescência seria bom, por exemplo))

bom, logo vos digo se algum se aproveita. se entretanto quiserem saber acerca do que tratam - caso as minhas descrições em letra pequenina entre parênteses vos tenham deixado cheiinhos de vontade - carreguem nas imagens.

quanto ao do senhor rushdie, não gostei nadanadanada. esquisitices minhas, talvez.

beijinhos.

(se quiserem ler comigo the strange case of dr jekyll and mr hyde carreguem no título mesmo aqui atrás)

2 comentários:

vera lu disse...

Agora compreendes o que queria dizer quando chegava ao pé ti de manhã, depois de uma aulita no dia anterior e dizia: "estou toda partida do yoga"!!!!! :p muitas saudades... beijos grandes

Sergio disse...

Sinto-me torturado por viver numa terra em que não há livros em inglês apenas na Fnac (vive-se sem Fnac!!!), mas sim em todas as livrarias, compram-se livros usados por 50 cêntimos de dólar (encontram-se também livros deixados na rua para quem os quiser levar, como os meus dois preferidos Catch-22 e Hitchiker's Guide to The Galaxy)e a Amazon é barata e sem portes. Resultado, tenho mais livros do que os que conseguiria ler em 9 meses ou que se consigam levar para Portugal sem pagar um absurdo de excesso de peso. Há torturas boas. Yoga ainda não experimentei.